Empilhadeiras a combustão ou Empilhadeiras elétricas: Qual a melhor?


12 de abril de 2017

As empilhadeiras fazem parte do grupo de itens imprescindíveis para o bom funcionamento do setor logístico, sem este equipamento a organização e locomoção de grandes cargas se tornaria impossível. Porém na hora de sua aquisição, surgem grandes dúvidas e a principal delas, é sobre qual tipo de motor escolher: combustão (GLP, Gasolina ou Diesel) ou elétrico?

Empilhadeiras a combustão 

As empilhadeiras a combustão têm como principal fonte de energia o gás liquefeito de petróleo (GLP), Diesel ou Gasolina. Apesar de suas características específicas, todos estes combustíveis costumam emitir gases poluentes que dificultam a utilização deste tipo de empilhadeira em ambientes internos. Sendo então, mais utilizadas em locais como pátios, docas, portos, autopeças, transportadoras e armazéns de grande porte.

Estes modelos de empilhadeiras são potentes e as maiores chegam a transportar 70 toneladas com a capacidade de elevação de 4,90m ou mais. Com altos níveis de ruídos, é indicado que o operador deste equipamento e os colaboradores que trabalhem próximo utilizem EPIs auditivos e que as máquinas trabalhem em áreas externas.

Empilhadeiras elétricas 

As empilhadeiras elétricas são mais um exemplo da tendência mundial em substituir equipamentos movidos a combustível por dispositivos elétricos, seja pela economia gerada ou por serem mais sustentáveis. Estas máquinas ainda têm a vantagem de emitir menos ruídos, melhorando a qualidade sonora do ambiente.

Outra diversificação destes modelos, é o seu tamanho e design propício para ambientes internos como depósitos, fábricas, armazéns ou câmaras frigoríficas. Visto que sua base possui recuo e possibilita a movimentação de carga sem necessidade de manobras, ideal para espaços pequenos. Geralmente, contam com uma torre de elevação de grande altura que viabiliza a movimentação de materiais em locais com o pé direito alto.

Voltar